História

O Projeto Coral Vivo foi inicialmente idealizado por pesquisadores do Museu Nacional/UFRJ, Dr. Clovis Barreira e Castro (Coordenador e Membro do Comitê Gestor) e Dra. Débora de Oliveira Pires (Membro do Comitê Gestor). Em 1994, estes docentes decidiram estudar os processos de estruturação, formação e renovação das comunidades coralíneas brasileiras, e em 2003 criaram o Projeto Coral Vivo com o apoio financeiro do Fundo Nacional do Meio Ambiente/MMA. Este apoio foi concedido através do Instituto Recifes Costeiros (IRCOS).

Em seus dois primeiros anos (2004-2006), o Projeto Coral Vivo estabeleceu marcos históricos no conhecimento da biologia e ecologia de corais recifais endêmicos do Brasil, como a definição de períodos específicos da desova anual de espécies-chave (hoje sabemos dia e hora das desovas das principais espécies-alvo do Projeto) e a obtenção de milhares de filhotes de corais resultantes de fecundações in vitro (produziu até 500.000 larvas em uma única desova).

Criou relações de apoio local em Porto Seguro, implantando uma Base de Pesquisa através de comodato com o Arraial d’Ajuda Eco Parque. Em termos de mobilização social, realizou atividades-piloto de educação em escolas, atendendo milhares de alunos, e teve contato direto com dezenas de milhares visitantes na Base de Pesquisa.

Obteve resultados de impacto na divulgação de suas atividades. Em emissoras de TV, foram veiculadas matérias no Fantástico, Jornal Nacional/Globo, Jornal Hoje/Globo, Como Será?/Globo, Jornal BA TV/Globo, Via Brasil/Globo News, TV Cultura, TV Bandeirantes, Jornal da Band, Espaço Aberto/Globo News. Em veículos impressos, foi notícia em revistas como Isto É, Pesquisa FAPESP, Ciência Hoje, Mergulho, e jornais como O Globo (RJ), Folha de S. Paulo, O Estado de S. Paulo, Estado de Minas, Zero Hora, A Tarde (BA), além de sites da Editora Abril, como Superinteressante. É fonte de emissoras de rádio como CBN e Band News.

A relevância, a capacitação e a seriedade do Projeto foram premiados em diferentes momentos com patrocínios da Fundação o Boticário, da Fundação DPaschoal, do Programa Petrobras Ambiental, e do Programa Petrobras Socioambiental todos por meio de processos de seleção pública.

Atualmente, as ações são realizadas pela ONG Associação Amigos do Museu Nacional (SAMN) e pelo Instituto Coral Vivo (ICV), com o patrocínio do Programa Petrobras Socioambiental e o copatrocínio do Arraial d’Ajuda Eco Parque. O Projeto Coral Vivo vem atuando de modo amplo e integrado em ações de conservação e uso sustentável de recifes de coral brasileiros, englobando mobilização social, educação ambiental, políticas públicas, desenvolvimento tecnológico e científico e capacitação de agentes multiplicadores de suas linhas de ação.